9.4/10

Celular de Stephen King – Resenha

julho 12, 2017


Compartilhe esse artigo com os amigos:

Onde você estava no dia 1º de outubro? No livro Celular, o protagonista Clay Riddell estava em Boston, quando o inferno surgiu diante de seus olhos. Bastou um toque de celular para que tudo se transformasse em carnificina.

Stephen King – que já nos assustou com gatos, cachorros, palhaços, vampiros, lobisomens, alienígenas e fantasmas, entre outros personagens malévolos – elegeu os zumbis como responsáveis pelo caos neste livro Celular.

Depois de anos de tentativas frustradas, o artista gráfico Clay Riddell finalmente consegue vender um de seus livros de histórias em quadrinhos. Para comemorar, decide tomar um sorvete. Mas, antes de poder saboreá-lo, as pessoas ao seu redor, que por acaso falavam ao celular naquele momento, enlouquecem.
Fora de si, começam a atacar e matar quem passa pela frente. Carros e caminhões colidem e avançam pelas calçadas em alta velocidade, destruindo tudo. Aviões batem nos prédios. Ouvem-se tiros e explosões vindos de todas as partes.

Neste cenário horrível, Clay usa seu pesado portfólio para defender um homem prestes a ser abatido, Tom McCourt. Juntos, eles resgatam Alice Maxwell, uma menina de 15 anos que sobreviveu a um ataque da própria mãe.
Os três sortudos – entre outros poucos que estavam sem celular naquele dia – tentam se proteger ao mesmo tempo em que buscam desesperadamente o filho de Clay. Assim, em ritmo alucinante, se desenrola esta história. O desafio é sobreviver num mundo virado às avessas. Será possível?

Minha opinião sobre o livro Celular

O quando você gosta do seu celular? Nesse envolvente livro do aclamado autor Stephen King, você irá reconsiderar  o quanto valoriza este pequeno aparelho e o quanto ele te influência. Mesmo sendo um livro lançado no Estados Unidos em 2006, retrata um  vicio da atualidade, a obsessão pelo celular.

Ele retrata a vida de Clay Riddell, um desenhista pouco reconhecido que finalmente consegui sua primeira “grande” oportunidade. Em uma viagem a negócios, quando às 15h03 do dia 1° de outubro em Boston, algo inexplicável acontece diante de seus olhos… Pessoas começam a se comportar de formas inimagináveis.

E tudo acontece pelo simples ato de atender ao celular. Clay em meio a esse caos se vê obrigado a uma jornada de sobrevivência sem ao certo saber o que lhe ronda. Como as pessoas começaram a agir de forma “animal” em ataques a sí e a outros, sem consciência de seus atos e consequências?

Porém, em meio essa situação Clay só consegue pensar em seu filho que esta na cidade do Maine. Nesse meio tempo, ele salva a vida de Tom MacCourt e Alice Maxwell, em ataques desses humanos que agora são denominados fonáticos; juntos embarcam na procura do filho de Clay e à respostas  do que realmente desencadeou esses acontecimentos.

O livro trata de forma bem envolvente assuntos como valor dado a tecnologia, amizade e família. Como Stephen King é um gênio quando se trata de contar historia, o ritmo é alucinante, fazendo que o leitor não queira largar o livro. Os três protagonista da historia, tem personalidades e qualidades que  fazem quem esta lendo se sentir dentro da historia.

Você sabia?

Em 2016, foi feito pelo Direção: Tod Willians um filme chamado Cell (nome original), contando com o ator Samuel L Jackson como personagem Tom MacCourt, baseado no livro Celular. No Brasil o nome foi modificado para: Conexão Mortal, e  lançado dia 01 de dezembro de 2016. Em 2016, foi feito pelo Direção: Tod Willians um filme chamado Cell (nome original), contando com o ator Samuel L Jackson como personagem Tom MacCourt, baseado no livro Celular. No Brasil o nome foi modificado para: Conexão Mortal, e  lançado dia 01 de dezembro de 2016.

 

Compartilhe esse artigo com os amigos:

Conclusão

  • 10/10
    Autor
  • 9/10
    Historia
  • 10/10
    Escrita
  • 10/10
    Relevância
  • 8/10
    Arte

Prós

  • Enredo bem construido
  • Escrita envolvente

Contras

  • Final inconclusivo

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.