8.6/10

Kanji – Imaginar para aprender – Resenha

julho 5, 2017


Compartilhe esse artigo com os amigos:

Oi, eu me chamo Kevin sou escritor do site Suki Desu e Aprender Palavras e estou criando esse site Sempre com o Livro para meus amigos SergioHepalany. Como não sou um bom leitor de livros e preciso escrever um artigo de testes para mostrar como esse site vai ser padronizado, vou falar sobre um dos poucos livros que eu estudei na área que eu trabalho que é a língua japonesa.

Porque estudar japonês? Isso vai depender de suas necessidades, alguns aprende idiomas apenas por curiosidade, outros pelo mercado de trabalho e alguns porque desejam morar um dia no país. O Japão é um país de inúmeras possibilidades, isso que o meu site Suki Desu deseja mostrar. Por isso convido leitores desse site a dar uma olhadinha.

Pra quem estuda japonês sabe que uma das maiores dificuldades é o aprendizado dos Ideogramas ou Kanji. O filósofo James Heisig teve uma experiência bastante diferente e foi capaz de aprender 3007 ideogramas do idioma japonês em menos de um ano. Ele usou um método que vai contra basicamente todos os métodos de memorização de ideogramas. Ele tenta assimilar o ideograma de acordo com a imaginação e a mente dele, criando ideias e visões diferentes mas que fazem sentido de cada ideograma.

Esse livro é conhecido Internacionalmente como RTK – Remembering the Kanji, mas foi lançado no Brasil por Rafael Shoji com o nome de Kanji – Imaginar para Aprender. Infelizmente apenas o volume 1 de 3 foi lançado em português.

Qual o Objetivo do Livro Kanji – Imaginar para aprender?

O objetivo desse livro é ensinar os ideogramas japoneses de uma maneira totalmente diferente do tradicional. O objetivo do livro é proporcionar ao estudante de japonês um método simples para correlacionar a escrita e o significado dos caracteres japoneses, de modo que ambos aspectos se tornem fáceis de recordar. Este método oferece uma nova perspectiva para o aprendizado dos kanji, mostrando como vencer as complexidades do sistema de escrita japonês, assinalando seus elementos básicos e sugerindo modos de reconstruir os significados a partir de tais elementos. Até mesmo estudantes de japonês avançado costuma utilizar e conhecer o método.

O método exige que o aluno invente suas próprias histórias para associar o significado da palavra-chave com a forma escrita. O livro apresenta histórias detalhadas, e com passar do tempo histórias menos detalhadas. Isso é para incentivar o aluno a usar as histórias como prática para criar a sua própria. O método parece ser bem aleatório, mas exige que você realmente conheça os componentes e significados dos ideogramas antes de ficar tentando criar suas próprias historias e reconstruir os elementos. Por isso o livro dedica em explicar cada radical e kanji que serve como componente.

Eu fiz uma matéria bem mais detalhada em meu site falando sobre esse livro. Vocês podem acessar clicando aqui.

Compartilhe esse artigo com os amigos:

Conclusão

Kanji - Imaginar para aprender

  • 8/10
    Autor
  • 8/10
    Historia
  • 7/10
    Ilustrações
  • 10/10
    Escrita
  • 10/10
    Relevância

Array

  • Ajuda no aprendizado de Kanji

Array

  • Não segue o JLPT